pt
Newsletter

Materiais de apoio ao ensino da leitura, de acesso livre e gratuito, para pais, professores e todos os que se interessem pelo tema.

Célia Oliveira

Célia Oliveira é Doutorada em Psicologia Experimental e Ciências Cognitivas pela Universidade do Minho, com uma tese sobre o papel de processos atencionais na Capacidade Memória Operatória. Pela mesma universidade, licenciou-se em Psicologia com pré-especialização em Psicologia Escolar e da Educação, e completou um Mestrado em Psicologia Clínica.

Atualmente é docente na Universidade Lusófona do Porto, onde é responsável por unidades curriculares no domínio da Cognição (Psicologia da Memória e Psicologia da Atenção) e da Psicologia da Educação (Psicologia da Educação e Psicologia Escolar). É membro do HEI-Lab - Digital Human-Environment Interaction Lab, da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, e integra o Grupo de Investigação em Problemas de Aprendizagem e de Comportamento, do Centro de Investigação em Psicologia da Universidade do Minho. Os seus interesses e atividade de investigação contemplam os domínios da Aprendizagem, Atenção e Memória Humana.

Detém experiência continuada de prática clínica com crianças e adolescentes, e tem exercido atividades de consultoria científica em projetos de investigação, bem como consultoria técnica em contextos de atuação comunitária.

saber mais
Escrever para aprender: A relação entre o apoio na escrita e a aquisição inicial de literacia e vocabulário em crianças com vulnerabilidades linguísticas
Escrita

Escrever para aprender: A relação entre o apoio na escrita e a aquisição inicial de literacia e vocabulário em crianças com vulnerabilidades linguísticas

Envolver as crianças em actividades de escrita é de importância crítica para a aquisição da literacia e de vocabulário. Neste sentido, Farrow e colaboradores analisaram, numa amostra de crianças com vulnerabilidades linguísticas, a relação entre as estratégias de escrita adoptadas pelos professores e a aquisição inicial de literacia e vocabulário entre o período pré-escolar e o primeiro ano de escolaridade. Os resultados deste estudo estão publicados no artigo «Exploring relations between teachers’ language- and code-based writing supports to early literacy and vocabulary learning in children with language vulnerabilities», publicado em 2024 na revista Reading & Writing Quarterly.

Célia Oliveira
Soraia Araújo
Intervir nas dificuldades de leitura: o impacto da intervenção em consciência fonémica, conhecimento das correspondências grafo-fonológicas e descodificação
Dificuldades de Leitura

Intervir nas dificuldades de leitura: o impacto da intervenção em consciência fonémica, conhecimento das correspondências grafo-fonológicas e descodificação

A aprendizagem inicial da leitura é um desafio complexo para muitos alunos. Intervir nessas dificuldades é crucial para os professores, mas muitas vezes faltam orientações claras sobre os métodos mais eficazes. Para decidir o tipo de apoio mais benéfico para alunos do 1.o ano, Webber e colaboradores (2024) compararam os efeitos da intervenção em diferentes domínios da leitura, nomeadamente: i) consciência fonémica, ii) conhecimento das correspondências grafo-fonológicas e iii) descodificação. Os resultados deste estudo estão reportados no artigo «An experimental comparison of additional training in phoneme awareness, letter‐sound knowledge and decoding for struggling beginner readers», publicado na revista British Journal of Educational Psychology.

Célia Oliveira
Soraia Araújo
Um olhar sobre a relação entre desempenho e ensino da leitura no 1.º ano de escolaridade
Ensino

Um olhar sobre a relação entre desempenho e ensino da leitura no 1.º ano de escolaridade

Ruotsalainen e colaboradores (2023) investigaram a forma de adaptar o ensino da leitura, no 1.º ano, às necessidades dos alunos ao longo do ano lectivo. Os autores pretendiam saber se os alunos com dificuldades de leitura praticam suficientemente a decodificação e se os que têm desempenho dentro ou acima do esperado são suficientemente estimulados. O estudo, que envolveu mais de 30 turmas e 537 alunos do primeiro ano, foi publicado na revista European Journal of Psychology of Education com o título «Associations between students’ reading performance and literacy instruction in first grade: A cross‐lagged study».

Célia Oliveira
Soraia Araújo
Do lápis ao papel: estimular as competências de escrita na pré-escola
Literacia Emergente

Do lápis ao papel: estimular as competências de escrita na pré-escola

A educação pré-escolar pode ser decisiva para preparar a aprendizagem da literacia. Porém, encontrar o tempo necessário para a realização de actividades de escrita não é tarefa simples. Neste sentido, Gerde e colaboradores oferecem diversas sugestões para aproveitar as rotinas e os momentos diários de transição, de maneira a promover actividades de escrita no pré-escolar. O artigo «Promoting Early Writing Across the School Day» foi publicado na revista The Reading Teacher, em 2024.

Célia Oliveira
Soraia Araújo
Intervenções multicomponentes nas dificuldades de leitura: um guia para professores
Dificuldades de Leitura

Intervenções multicomponentes nas dificuldades de leitura: um guia para professores

Os professores deparam diariamente com o desafio de intervir nas dificuldades de leitura em grupos de alunos com necessidades e desempenhos diversos. No artigo «Multicomponent reading intervention: A practitioner’s guide», publicado em 2024 na revista The Reading Teacher, Johny Daniel, Amy Barth e Ethan Ankrum exploraram de que forma os professores podem responder a este desafio através do desenvolvimento de sessões de apoio que visam o ensino simultâneo de quatro competências fundamentais de leitura: leitura de palavras, fluência, vocabulário e compreensão.

Célia Oliveira
Soraia Araújo
Além dos primeiros anos de escola: uma perspectiva longitudinal sobre a interacção entre fluência de leitura, capacidades linguísticas e estratégias metacognitivas
Leitura

Além dos primeiros anos de escola: uma perspectiva longitudinal sobre a interacção entre fluência de leitura, capacidades linguísticas e estratégias metacognitivas

A fluência de leitura, as capacidades linguísticas e as estratégias metacognitivas predizem a capacidade de compreensão leitora. O estudo da direccionalidade da relação entre estas capacidades constitui, por isso, um importante objectivo de investigação. Num estudo realizado com alunos portugueses do ensino básico, Rodrigues, Ribeiro e Cadime (2023) analisaram a relação longitudinal entre fluência de leitura, vocabulário, compreensão da leitura, compreensão oral e uso de estratégias específicas de leitura. Globalmente, conclui-se que a fluência de leitura, a compreensão oral e o vocabulário predizem a compreensão da leitura, e que a compreensão da leitura influencia, por sua vez, a compreensão oral e o vocabulário. O estudo, intitulado «Reading, linguistic, and metacognitive skills: Are they reciprocally related past the first school years?», foi publicado na revista Reading and Writing.

Célia Oliveira
Soraia Araújo
A importância do conhecimento lexical na leitura e escrita: um estudo sobre estratégias de intervenção com crianças do 2.º ano de escolaridade
Vocabulário

A importância do conhecimento lexical na leitura e escrita: um estudo sobre estratégias de intervenção com crianças do 2.º ano de escolaridade

A investigação tem indicado que o conhecimento lexical exerce uma influência significativa na competência de leitura e escrita. A aplicação deste dado científico desempenha um papel fundamental no desenvolvimento de estratégias de ensino eficazes. Neste sentido, Incognito e Bigozzi (2023) analisaram a eficácia de um conjunto de estratégias de intervenção em sala de aula para o desenvolvimento do conhecimento lexical de alunos do 2.º ano de escolaridade. Os resultados obtidos revelam benefícios significativos do treino lexical para a promoção da precisão da leitura e da escrita. O estudo, intitulado «Influence of lexical development on reading and spelling skills: Effects of enhancement on second-grade children in primary school», foi publicado na revista Children.

Célia Oliveira
Soraia Araújo
O desenvolvimento da literacia em idade pré-escolar: estratégias de gestão da sala de aula para motivar e envolver as crianças em actividades de escrita
Literacia Emergente

O desenvolvimento da literacia em idade pré-escolar: estratégias de gestão da sala de aula para motivar e envolver as crianças em actividades de escrita

O presente texto de apoio completa o tópico iniciado no texto «O desenvolvimento da literacia em idade pré-escolar: como motivar e envolver as crianças em actividades de escrita». Nesta segunda parte, são abordadas estratégias de gestão da sala de aula para apoiar educadores na promoção da escrita.

Célia Oliveira
Soraia Araújo
O desenvolvimento da literacia em idade pré-escolar: como motivar e envolver as crianças em actividades de escrita
Literacia Emergente

O desenvolvimento da literacia em idade pré-escolar: como motivar e envolver as crianças em actividades de escrita

O desenvolvimento da literacia é um processo contínuo, que tem início ainda antes da aprendizagem formal da leitura e escrita. Quando os adultos incentivam as crianças mais pequenas a escrever, oferecem-lhes diversas oportunidades para promover e expandir o desenvolvimento da literacia emergente. Levanta-se, porém, uma questão: como fazê-lo? Karole-Ann Friddle e Gay Ivey procuraram responder a esta questão no artigo «Motivate and engage our youngest writers», publicado em 2023, na revista The Reading Teacher. De forma a tornar os conteúdos mais acessíveis, este artigo foi desdobrado em duas partes. O presente texto corresponde à primeira parte, abordando conhecimentos-chave para os educadores motivarem e envolverem as crianças em actividades de escrita.

Célia Oliveira
Soraia Araújo
Despertar a magia da leitura: um guia para professores na promoção do envolvimento dos alunos na aprendizagem da leitura
Promoção da Leitura

Despertar a magia da leitura: um guia para professores na promoção do envolvimento dos alunos na aprendizagem da leitura

O ensino da leitura não se esgota na transmissão das regras de descodificação da linguagem escrita, mas implica a interacção professor-aluno para despertar a curiosidade dos alunos para a leitura. No entanto, esta tarefa pode revelar-se bastante desafiadora. Neste sentido, Lindström e Roberts (2023), no artigo «Preparing teachers to facilitate engagement in reading intervention through embedded behavioral supports», propõem um conjunto de estratégias pedagógicas para apoiar professores e formadores de professores na promoção do envolvimento dos alunos na aprendizagem da leitura.

Célia Oliveira
Soraia Araújo
Aprender a brincar: serão os brinquedos de relaxamento uma ferramenta de apoio à aprendizagem ou uma distração?
Ensino

Aprender a brincar: serão os brinquedos de relaxamento uma ferramenta de apoio à aprendizagem ou uma distração?

Aprender pelo brincar pode constituir uma estratégia pedagógica eficaz. É possível que os professores deparem, cada vez mais, com os designados «brinquedos de relaxamento» (no original, fidget toys). Afinal de contas, atualmente é frequente ouvir comentários como: «Ofereci-lhe aquele brinquedo para ver se ele/a fica menos irrequieto/a.» Embora os brinquedos de relaxamento sejam comercializados como promotores da atenção, de um comportamento adequado e, consequentemente, da aprendizagem, a sua eficácia carece de uma base científica sólida. No artigo «Evaluating the evidence for fidget toys in the classroom», Kriescher e Hulac (2023) discutem o efeito destes brinquedos na aprendizagem nos primeiros anos de escolaridade.

Célia Oliveira
Soraia Araújo
«Tenho alunos com dificuldades de leitura. E agora?» Estruturação de uma aula de apoio à aprendizagem da leitura
Dificuldades de Leitura

«Tenho alunos com dificuldades de leitura. E agora?» Estruturação de uma aula de apoio à aprendizagem da leitura

O presente texto completa o tópico iniciado no artigo «''Tenho alunos com dificuldades de leitura. E agora?'' Conhecimentos-chave para intervir eficazmente nas dificuldades de leitura». Nesta segunda parte, aborda-se especificamente a estrutura de uma aula de apoio à aprendizagem da leitura.

Célia Oliveira
Soraia Araújo

Receba as nossas novidades e alertas

Acompanhe todas as novidades.
Subscrever