As cookies são importantes para o correto funcionamento deste site e são usadas para melhorar a sua experiência. Clique em OK para as aceitar e avançar ou consulte a nossa política de privacidade para ver a descrição detalhada do tipo de cookies que usamos.

OK
pt en

Última atualização a 21 de dezembro de 2020.

Menos de metade dos alunos que iniciaram o ensino secundário geral em 2015/16 conseguiram terminá-lo em 2018/19, ou seja, dentro do prazo esperado de três anos.

Desde 2012 que a escolaridade obrigatória em Portugal se estende até ao 12.º ano (ou até que o aluno complete os 18 anos de idade). No entanto, a maioria dos estudantes do Continente acaba por demorar mais tempo a completar os três anos curriculares deste ciclo, seja porque reprovam a uma ou mais disciplinas, seja porque optam por mudar de curso. Note-se que basta reprovar a uma disciplina para o aluno não concluir o secundário, facto que não acontece nos outros ciclos.

De destacar que a região Norte é aquela que apresenta no 1º, 2º ciclos e Secundário -Profissional uma maior taxa de sucesso.

No caso do ensino secundário geral - Cursos Científico-Humanísticos (CH) e do 3º ciclo, é o Centro que consegue a maior taxa de sucesso. Nesta região 48% dos jovens terminam o ensino secundário nos três anos previstos e 50% dos alunos terminam o 3º ciclo sem reprovar.

No que diz respeito ao ensino profissional, as taxas de conclusão em três anos são melhores em todo o país, com especial destaque para o Norte e Centro, onde 70%  e 67% dos alunos concluem, respetivamente, o curso sem qualquer retenção. É de realçar as diferenças entre o Norte, Centro e Alentejo comparativamente com a Área Metropolitana de Lisboa e Algarve com diferenças de taxas de conclusão de cerca de 20 pontos percentuais, com valores mais baixos para estas duas regiões.

Receba as nossas novidades e alertas

Acompanhe todas as novidades.
Subscrever