pt
Newsletter
glossario

saber mais

Em 2023, a taxa de abandono escolar em Portugal aumentou de 6,5% para 8%, quebrando a tendência constante e gradual de diminuição que se registava desde 2006. 

Há mais abandono escolar, em Portugal. De acordo com os últimos dados disponíveis, relativos ao ano de 2023, a taxa de abandono escolar precoce aumentou de 6,5% para 8%. É um valor que continua abaixo do teto máximo de 9%, definido pela União Europeia para 2030, mas que, ainda assim, merece reflexão.

Desde 2006, com uma ligeira inversão em 2016, que este indicador tem registado uma tendência constante e gradual de diminuição. Este percurso positivo chegou, aliás, a ser digno de destaque numa das últimas edições do Education at a Glance — o relatório anual da OCDE que sintetiza as principais estatísticas e dados comparativos dos sistemas educativos de todo o mundo.


Como tem evoluído este indicador?

A taxa de abandono precoce da educação e formação, também conhecida por taxa de abandono escolar precoce, olha para a população jovem que tem entre 18 e 24 anos e contabiliza quem não tem o ensino secundário e não está a estudar ou a ter formação.

Para situar a evolução deste indicador, refira-se que, em 1992, ainda nos primeiros anos da extensão da escolaridade obrigatória até ao 9.º ano (implementada em 1986), metade da população jovem portuguesa saía da escola apenas com o ensino básico, e muitas vezes incompleto. Em 2023, a diferença entre os alunos que abandonaram a escola sem terem completado o ensino secundário e os que ingressaram no sistema de ensino nacional não chega a 10%.

Gráfico 1: Taxa de abandono escolar precoce, em Portugal

Foi entre 2008 e 2015 que a taxa de abandono escolar precoce em Portugal se reduziu mais acentuadamente, diminuindo quase 20 pontos percentuais. As vias profissionalizantes foram uma das medidas que mais contribuíram para esta redução, assumindo um papel decisivo no apoio à permanência dos alunos na escola, levando a que um maior número concluísse o ensino secundário.


Como é que Portugal se compara com a Europa?

Em 2022, a média da UE27 situava-se nos 9,6%. Acima desta média estavam países como a Islândia (16,5%), a Espanha (13,9%), a Noruega (13,2%) e a Itália (11,5%). A vantagem de Portugal, neste indicador, é óbvia.

Gráfico 2: Taxa de abandono escolar precoce, em Portugal e alguns países da Europa

O Gráfico 2 mostra bem como a evolução dos países europeus tem sido desigual. Em 2008, Portugal registava uma taxa de abandono escolar precoce de 34,9%, estando muito acima da média europeia de 14,4%. É interessante ver como Portugal evoluiu muito positivamente, especialmente quando comparado com a vizinha Espanha, que se situava 10 pontos percentuais abaixo de Portugal, em 1992, mas hoje em dia está cerca de 7,5 pontos percentuais acima.

AUTOR

Iniciativa Educação

ver Artigos do autor

Receba as nossas novidades e alertas

Acompanhe todas as novidades.
Subscrever