As cookies são importantes para o correto funcionamento deste site e são usadas para melhorar a sua experiência. Clique em OK para as aceitar e avançar ou consulte a nossa política de privacidade para ver a descrição detalhada do tipo de cookies que usamos.

OK
pt en
Newsletter
Célia Oliveira

Célia Oliveira é Doutorada em Psicologia Experimental e Ciências Cognitivas pela Universidade do Minho, com uma tese sobre o papel de processos atencionais na Capacidade Memória Operatória. Pela mesma universidade, licenciou-se em Psicologia com pré-especialização em Psicologia Escolar e da Educação, e completou um Mestrado em Psicologia Clínica.

Atualmente é docente na Universidade Lusófona do Porto, onde é responsável por unidades curriculares no domínio da Cognição (Psicologia da Memória e Psicologia da Atenção) e da Psicologia da Educação (Psicologia da Educação e Psicologia Escolar). É membro do HEI-Lab - Digital Human-Environment Interaction Lab, da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, e integra o Grupo de Investigação em Problemas de Aprendizagem e de Comportamento, do Centro de Investigação em Psicologia da Universidade do Minho. Os seus interesses e atividade de investigação contemplam os domínios da Aprendizagem, Atenção e Memória Humana.

Detém experiência continuada de prática clínica com crianças e adolescentes, e tem exercido atividades de consultoria científica em projetos de investigação, bem como consultoria técnica em contextos de atuação comunitária.

saber mais
Quem tem medo da matemática?
Ciência 03.11.2020 Tempo de leitura: 4 min

Quem tem medo da matemática?

A investigação mostra que um número significativo de alunos apresenta ansiedade face à matemática, o que pode afectar tanto o seu desempenho escolar, como as suas trajectórias académicas e bem-estar emocional. É importante compreender este problema e identificar as melhores estratégias para o enfrentar. Num estudo recente, os autores concluíram que a estratégia mais eficaz poderá ser, afinal, o treino de conhecimentos matemáticos.

Aprender com telemóveis e tablets: Cinco ideias da investigação psicológica para um resultado eficaz
Ciência 21.04.2020 Tempo de leitura: 7 min

Aprender com telemóveis e tablets: Cinco ideias da investigação psicológica para um resultado eficaz

Numa altura em que o ensino a distância se tornou urgente, importa compreender os efeitos educacionais do recurso à aprendizagem com dispositivos móveis (do Inglês, 'mobile learning'). Do que se sabe até à data, a aplicação das teorias psicológicas ao uso educacional destes dispositivos contribui para promover a eficiência da aprendizagem. Partindo da investigação mais recente neste âmbito, sistematizam-se cinco desses contributos.

Prática Intercalada: sabia que alternando as matérias de estudo se aprende mais?
Ciência 14.01.2020 Tempo de leitura: 6 min

Prática Intercalada: sabia que alternando as matérias de estudo se aprende mais?

Quem não se lembra de estudar matemática praticando sucessivamente o mesmo tipo de exercícios? Ou de treinar repetidamente uma habilidade musical ou desportiva? O treino massivo é uma estratégia popular para a consolidação da aprendizagem. No entanto, a investigação indica que o estudo alternado de matérias diferentes é mais eficaz. Há até uma estratégia que alia essa prática a benefícios para a aprendizagem, o raciocínio e a atenção: é a prática intercalada e tem provas dadas em sala de aula.

Aprendizagem espaçada: Aprender sem «esquecer tudo a seguir ao teste»
Ciência 22.10.2019 Tempo de leitura: 6 min

Aprendizagem espaçada: Aprender sem «esquecer tudo a seguir ao teste»

O esquecimento constitui uma queixa comum de professores e alunos. «Estudar para o teste» e, pouco tempo depois, esquecer grande parte do que se estudou é uma experiência tão frustrante quanto frequente.

Prática da recuperação: para aprender melhor, não releia. Ponha-se à prova!
Ciência 22.10.2019 Tempo de leitura: 9 min

Prática da recuperação: para aprender melhor, não releia. Ponha-se à prova!

Que estratégias de aprendizagem funcionam, segundo a ciência? E que partido retiram professores e alunos desse conhecimento?

Ler em papel ou num ecrã?
Ciência 22.10.2019 Tempo de leitura: 6 min

Ler em papel ou num ecrã?

Poderá o suporte digital afectar a compreensão da leitura? Ao que tudo indica, a resposta a esta pergunta é «sim».

Receba as nossas novidades e alertas

Acompanhe todas as novidades.
Subscrever