As cookies são importantes para o correto funcionamento deste site e são usadas para melhorar a sua experiência. Clique em OK para as aceitar e avançar ou consulte a nossa política de privacidade para ver a descrição detalhada do tipo de cookies que usamos.

OK
pt en
Newsletter
Megan Sumeracki

Megan Sumeracki (antes Megan Smith) é professora auxiliar no Rhode Island College. Co-fundou o Learning Scientists, em janeiro de 2016, com Yana Weinstein, que já não faz parte da equipa.

Megan concluiu o seu mestrado em Psicologia Experimental na Universidade de Washington, em St. Louis, e o seu doutoramento em Psicologia Cognitiva na Universidade de Perdue. A sua área de especialização é a aprendizagem e memória humana, e aplicação da ciência da aprendizagem em contextos educacionais. A sua investigação centra-se nas estratégias de aprendizagem baseadas na recuperação, e a forma como as atividades que promovem a recuperação podem melhorar a aprendizagem na sala de aula. Tenta responder a questões como: Que formatos de práticas de recuperação promovem a aprendizagem dos alunos? Que atividades de práticas da recuperação funcionam melhor para diferentes tipos de alunos? E, porque é que a recuperação melhora a aprendizagem? Nos seus tempos livres, Meg faz crochet e recentemente começou um blog onde mostra os seus trabalhos. Também gosta de viajar, fazer caminhadas, acampar e de provas de vinho.

saber mais
Os efeitos positivos da recuperação no processamento de informação
Ciência 30.03.2022 Tempo de leitura: 4 min

Os efeitos positivos da recuperação no processamento de informação

A recuperação melhora a aquisição de conhecimentos e a memória, reduz a ansiedade antes dos testes e pode prevenir perdas de aprendizagem associadas ao stress. Esta estratégia tem, todavia, outro benefício: a redução da carga de processamento de informação.


relacionados
Poderá uma recuperação mais espaçada de informação beneficiar os alunos do ensino pré-escolar?
Ciência 22.03.2022 Tempo de leitura: 4 min

Poderá uma recuperação mais espaçada de informação beneficiar os alunos do ensino pré-escolar?

Comparados com os mais velhos, os alunos do ensino pré-escolar distraem-se mais facilmente, não conseguem prever a quantidade de informação que conseguirão recordar e tendem a esquecer-se depressa das coisas. Além disso, não costumam adotar, de maneira deliberada, estratégias de aprendizagem eficazes. Poderão estratégias simples, como o espaçamento e a prática da recuperação, ajudá-los a reter o que aprendem na escola?


relacionados
Os alunos que possuem conhecimentos prévios beneficiam mais das estratégias educativas
Ciência 02.11.2021 Tempo de leitura: 4 min

Os alunos que possuem conhecimentos prévios beneficiam mais das estratégias educativas

Responder a perguntas e receber feedback pode ajudar na aprendizagem, mas será esta estratégia benéfica para todos os alunos? Os que têm um nível de conhecimentos prévios mais elevado, numa dada área, podem beneficiar mais deste tipo de estratégias do que os restantes. Mais do que a capacidade de aprendizagem, a curiosidade parece ser um fator decisivo para compreender este facto. Ainda não sabemos qual destes efeitos precede o outro: será esta curiosidade resultado dos conhecimentos adquiridos na escola, ou, pelo contrário, é esta qualidade que leva os alunos a obter essas informações prévias? Não obstante, o benefício de proporcionar aos alunos uma sólida base de conhecimentos que pode ser usada no futuro parece ser inquestionável.


relacionados
O efeito do 'stress' na capacidade de recordar a matéria
Ciência 07.07.2020 Tempo de leitura: 3 min

O efeito do 'stress' na capacidade de recordar a matéria

O 'stress' agudo, como o desencadeado por um exame importante, pode afetar a capacidade de recordar a matéria. No entanto, investigações científicas mostram que usar a prática da recuperação, ou seja, testar-se a si próprio com frequência, pode anular esse efeito.

Como devem os alunos tirar apontamentos?
Ciência 22.10.2019 Tempo de leitura: 5 min

Como devem os alunos tirar apontamentos?

Tirar notas à mão parece ser mais eficaz do que fazê-lo num computador portátil, porque obriga os alunos a organizarem a informação pelas suas próprias palavras. No entanto, os resultados da investigação apresentam algumas nuances! Importa também lembrar que, se os computadores portáteis forem uma fonte de distração, poderão prejudicar a aprendizagem.

Receba as nossas novidades e alertas

Acompanhe todas as novidades.
Subscrever